Bilheteria on-line

Voltar a História

Hóspedes ilustres do Castelo nos séculos XVII a XIX

ABD EL-KADER : Permanência em Amboise 1848-1852

Le Siège de la Cour Royale aux XVe. et XVIe. siècles

A conquista da Argélia deu-se progressivamente durante o reinado de Luís Felipe e um dos acontecimentos mais marcantes foi, sem dúvida, a tomada da smala (acampamento) de Abd El-Kader pelo duque de Aumale (filho de Luís Felipe) em 1843. Abd EI-Kader, emir de Argel, além de ser um chefe político influente, era também líder religioso e filósofo. Rendeu-se em 1848 ao general de Lamoricière. Foi encarcerado em Toulon e em Pau, antes de ser condenado a residência forçada no Castelo de Amboise com família, califas e criados. Eram ao todo 88 pessoas. O emir passou 4 anos no Castelo (um monumento à memória dos membros de seu séquito falecidos em Amboise foi erigido no parque do Castelo) até ser liberado pessoalmente por Luís Napoleão Bonaparte, Príncipe-Presidente, a 16 de outubro de 1852. Ao deixar a França, foi para a Turquia e, mais tarde, para a Síria. Dedicou a maior parte de sua vida à meditação e ao ensino, até sua morte, a 26 de maio de 1883 em Damasco.

Le Siège de la Cour Royale aux XVe. et XVIe. siècles

O Jardim do Oriente: À memória dos companheiros do Emir.

O Castelo de Amboise dá destaque ao episódio da detenção do Emir Abd El-Kader e de seus companheiros entre 1848 e 1852 por meio de uma composição paisagística projetada por Rachid Koraichi: jardim de meditação e contemplação. Este jardim memorial contém 25 pedras de Alepo, nas quais estão gravados hinos à paz e à tolerância extraídos do Alcorão. A escolha das espécies vegetais e as referências simbólicas salientam a riqueza das influências culturais mediterrâneas e a constância dos valores universais de tolerância defendidos pelo Emir Abd El-Kader.

1 2 3

Facebook Tripadvisor Twitter Instagram Google +